segunda-feira, 7 de março de 2011

Vagina cheia de gás


Sem mais delongas, vamos à dúvida do leitor


“É o seguinte: tenho 18 anos, leio o PapodeHomem há alguns anos já. Pra se ter ideia, quando comecei a ler nem tinha uma vida sexual bem ativa ainda. Pois bem, agora tenho e na calada da noite resolvi abrir meu notebook e escrever este email pois não conseguia dormir com essa dúvida na cabeça.

Há uns meses estou tendo relações sexuais direto, mas direto mesmo, às vezes chego a varar noites de sexo. Sem enrolação, minha dúvida é a seguinte:

Que diabos é esse barulho de peido que vem da vagina na hora do sexo? Parece que entra ar e o pênis vai comprimindo até sair e fazer o barulho. Parece muito com som de gases, mas dá pra perceber que tá saindo da vagina, é normal isso?

Procurei na Internet algumas coisas, não achei nada concreto. Uns dizem que é porque o pênis é muito grosso, outros por causa da posição (geralmente de quatro) mas nenhuma das respostas me convenceu, então vim humildemente perguntar a você.



Muito obrigado desde já, Dr. Health. Espero que consiga me explicar.”




Solução rápida para os encanados com os barulhos da natureza: transar com fone de ouvido | Fonte:properlynaughty

Sua dúvida me trouxe uma certa dose de risos, ao lembrar de uma piadinha meio sem graça, bem antiga. Diz a lenda que a esposa de um cara engravidou e na hora do parto não tinha bebê algum. Gravidez psicológica. O marido ganhou o apelido de “Piru de Vento” dos gaiatos de plantão.

Zoações a mil, um dia o Piru de Vento meteu porrada num carinha. Ao ser perguntado pelos motivos, respondeu:

Me chamar de Piru de Vento, vá lá. Mas o cara veio e pediu meu pau emprestado pra encher o pneu da bicicleta dele, porra!

(Momento “A praça é nossa”, eu avisei que era sem graça)

A questão da flatulência vaginal não te transforma num “Piru de Vento”, não, embora o mecanismo pelo qual ela ocorre tenha algo a ver com uma bomba de encher pneu. Daí a alusão à piada.
Vagina para dummies

Quando não preenchida por sangue ou objetos em formato fálico (o que inclui os pintos), a vagina é o que chamamos de cavidade virtual. Em Medicina, usamos o termo “colabado” para definir o que ocorre. Mais ou menos como uma bexiga de gás murcha, as paredes internas se tocam e não fica nenhum espaço livre. Nem para o ar.

Cena seguinte: o membro ereto, pulsante e pujante começa a invadir a vagina, sedenta e ávida por ser penetrada de forma

intensa e passional (descrição retirada dos cânones da literatura erótica). A penetração tem o efeito primário de distender a vagina, tornando-a uma cavidade real. À medida que o vai-vém se intensifica, ocorre o mecanismo semelhante à já citada bomba de pneu: cada inserção do pênis gera uma certa entrada de ar na vagina.

Ao final do ato, a vagina, por ter elasticidade, está distendida, mas pouco a pouco voltará ao seu normal, o que gerará a expulsão do conteúdo. Se você não estava usando camisinha, já pode perceber que o seu sêmen é expulso de lá logo após a transa.

Acontece a mesma coisa com o ar que ficou. Dependendo da quantidade, a expulsão pode ser ruidosa. Isso normalmente ocorre após a transa. Há uma saída de ar natural, que só a mulher sente. Mas isso ela não vai contar para você, certo, meninas?





"Eu tenho outros sons, quer ouvir?" | Fonte: secgarden.tumblr.com


E no seu caso, o que ocorreu é que entrou uma quantidade maior de ar. Na hora daquela estocada mais forte, o ar tem que encontrar um lugar para sair. Sai para onde existe um gradiente de pressão menor, ou seja, você mete a pica, comprime o ar e ele sai por onde entrou. De forma barulhenta.

Espero ter atendido a pergunta em questão.... e obrigado pela visita !

Reações: