sábado, 12 de janeiro de 2013

Agradável jantar - Conto Erótico


Receber os amigos para jantar é sempre muito agradável, horas descontraídas com gente agradável!

Momentos felizes regado a comida boa, e com alguns desses amigos, o prazer faz parte do pacote.
Ontem após mais um desses jantares, onde recebi o Marquinhos, amigo das antigas, e há 2 anos nos divertimos juntos em segredo.





Após nossa "falsa despedida", combinamos um "encontro", falei para ele descer pelo elevador social, e subir novamente pelo elevador de serviço, que eu o encontraria 10 minutos depois no meu andar mesmo. 
Passei direto pela minha cozinha, e fui para a saída da área de serviço, Marquinhos estava lá com aquele ar de safadinho!
O corredor de serviço é um local onde quase nunca transita alguém, nos sentimos seguros para uma pequena loucura.
Ele guiou a minha mão até o caralho duro, aquele volume delicioso dentro do short me encheu de tesão. 




Me puxou para junto de si, me aninhei em seu peito enquanto punhetava a rola pulsante, gentilmente o fiz sentar no terceiro degrau da escada, me ajoelhei para ter mais conforto para fazer o boquete, minha boca molhada facilitou o serviço, usando a mão de vez em quando para alisar aquela maravilha de caralho, enquanto a cabeça estava dentro da minha boca, sendo acariciada pela minha língua macia. 






Em câmera lenta deslizei o pau molhado pelos meus lábios, queixo e bochechas, molhava mais e voltava a brincar com ele no meu rosto. Marquinhos estava enlouquecido, alucinado com o que eu estava fazendo, e quando o cacete estava acomodado no fundo da minha boca, ele segurou minha cabeça e me empurrou interrompendo assim o gozo, mas cheguei a sentir um pouquinho da porra.





Ele queria prolongar o nosso prazer, me beijou e pediu que eu ficasse de quatro na escada, levantou meu vestido, tirou a minha calcinha, deu mordidas e lambidas na minha bunda, me causando arrepios por todo o corpo. Minha buceta pingava de tesão quando ele a tocou com os dedos, enfiando os dedos nela e fazendo movimentos lentos, alternados com mais velocidade, eu sussurrava descrevendo o que sentindo, gemia baixinho ao contato dos dedos na minha buceta.












Arrebitei mais a bunda e senti a cabeça do mastro escorregando pelo meu rego, brincou na portinha do cuzinho, e estacionou na entrada da buceta, por dentro latejava de tesão, me contorci quando senti a cabeça me furando, espremi o caralho com a xoxota, Marquinhos soltou um gemido prolongado!



"Ohhhhhhhhhhhhh, ahhhiioooooooo, ohhhhhhhhhh tá esmagando meu cacete gostosa, que maravilha de sensação!" 







Ele alternava entre movimentos violentos e mais suaves, me deixando doida, tocando meu grelinho com dois dedos, arremetendo gostoso dentro de mim, me fez gozar de maneira delirante, uma explosão de prazer que me tirou do chão e me levou às alturas!
"Gozou gostoso putinha? que delícia te sentir assim doida de tesão, mas agora é minha vez!!!!!"
Segurou-me forte pela cintura e começou a estocar forte, o pau entrando o máximo possível, chegou a me doer a barriga, a respiração dele ficando mais alta, acelerada, e no momento do gozo tirou o caralho e encostou na minha bunda, se punhetando freneticamente, senti o líquido quente molhando a minha pele, jatos fartos de leitinho quente me lambuzando... 




Ele pegou minha calcinha e me limpou, era a hora da despedida já com sabor de quero mais!
Meu desejo era levá-lo para minha suíte para continuarmos a sacanagem na banheira!

Acompanhei-o até o elevador de serviço, nos beijamos e ele se foi.

Reações: